Direito

Médium acusado de abusar da ex-enteada por décadas é condenado a 26 anos de prisão



O médium Paulo Roberto Roveroni, acusado de estuprar a ex-enteada por mais de 20 anos, em Catanduva (SP), foi condenado a mais de 26 anos de prisão.

Conhecido popularmente como Paulinho de Deus, Roverani foi condenado a 26 anos e 8 meses de prisão em regime fechado por pedofilia e estupro. A sentença foi dada na sexta-feira (11), mas o g1 foi informado sobre o resultado nesta terça-feira (15), pois o processo estava sob sigilo.

O médium era o coordenador da Associação Espírita Paulo de Tarso e foi preso em março de 2021 por policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Além da ex-enteada, a filha do suspeito e uma jovem que frequentava o centro espírita relataram à polícia que sofreram abusos cometidos pelo suspeito. O Ministério Público apresentou denúncia apenas no caso envolvendo a ex-enteada, pois os outros crimes prescreveram. As outras mulheres foram ouvidas como testemunhas.


RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.

Mais sobre Direito