CoronaVírus

Médica do HB faz alerta: 'casos caíram, mas pandemia não acabou'



A médica Suzana Lobo, responsável pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base de Rio Preto e diretora-presidente da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), alertou a população de Rio Preto e região de que a pandemia ainda não acabou, apesar da melhora nos índices.

"Começamos a ver um declínio no número de internações nas últimas duas semanas. São os menores números dos últimos meses. Isso é sim por causa da vacinação, mas é também por causa das medidas de lockdown noturno, que tivemos há algumas semanas atrás”, considera.

Suzana lembrou que o vírus continua circulando e, mesmo com reduções, os patamares de Rio Preto ainda são muito elevados com relação às internações e aos óbitos. “A pandemia ainda não está controlada, precisamos manter o distanciamento social, a higienização das mãos e principalmente o uso de máscaras, e no inverno manter os ambientes ventilados”, orienta.

De acordo com ela, a pandemia da Covid-19 só terá um fim quando de 70% a 75% da população estiverem vacinados com a segunda dose contra o coronavírus, o que ainda está longe de acontecer – de acordo com o último levantamento da Secretaria de Saúde de Rio Preto, 21% tinham o esquema vacinal completo com duas doses.

Entre sábado, 17, e segunda-feira, 19, a Secretaria de Saúde de Rio Preto confirmou mais 498 casos de Covid-19 na cidade e 25 mortes por complicações da doença. A quantidade de casos, embora em tendência de declínio, ainda é alta se comparada à primeira vez que a pandemia perdeu força, em novembro do ano passado, quando a média móvel (casos por dia) chegou a 75. A quantidade de mortes também está elevada, mas segundo a Saúde esse é o último índice a cair, pois reflete contaminações que ocorreram há vários dias.

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.


Mais sobre CoronaVírus