Direito

Justiça solta presos em operação contra tráfico de drogas 'virtual'



O juiz Eduardo Garcia Albuquerque, do plantão do Fórum, concedeu liberdade provisória para os dois rapazes presos pela Polícia Federal, na quarta-feira, 14, por suspeita de integrarem uma quadrilha especializada em venda de maconha híbrida pelo Instagram.

Os dois suspeitos foram presos em flagrante pela PF, durante a Operação Green Net, em posse de maconha - a quantidade não foi divulgada.

Em seu despacho, o juiz diz que apesar da grave conduta o crime em questão não foi praticado com violência ou grave ameaça. Devido à pandemia, o magistrado entende que adoção de medidas cautelares diversas da prisão são suficientes à preservação da ordem pública.

Na ordem de soltura, o magistrado estabelece que os suspeitos não poderão se ausentar da cidade por mais de sete dias consecutivos nem frequentar lugares com aglomeração de pessoas e não se envolver em novas infrações, sob pena de decretação da prisão preventiva.

Um dos detidos já estava no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto, enquanto o outro estava ainda na carceragem da delegacia da PF, à espera de transferência.

A Polícia Federal vai continuar com investigações sobre todos os suspeitos para descobrir quem mais participava da rede de compra e distribuição dos entorpecentes. Na operação desta quarta, a PF deteve cinco pessoas em Rio Preto no cumprimento de dez mandados de busca e apreensão. Além da dupla solta nesta quinta, dois envolvidos assinaram termo circunstanciado e outro pagou fiança para serem liberados.

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.


Mais sobre Direito