Direito

JUSTIÇA FEDERAL DE JALES CONDENA QUATRO POR FRAUDES NO FGTS

Os réus foram condenados pelo crime de estelionato qualificado e associação criminosa

JUSTIÇA FEDERAL DE JALES CONDENA QUATRO POR FRAUDES NO FGTS

Quatro pessoas foram condenadas pela Justiça Federal de Jales por saques fraudulentos de parcelas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Segundo denúncia do Ministério Público Federal, de 2014, os beneficiários realizaram as fraudes em municípios da região Noroeste do Estado. As penas foram aplicadas de forma individual e vão de prestação de serviços comunitários a seis anos de prisão.

Os réus foram condenados pelo crime de estelionato qualificado e associação criminosa.

De acordo com o MPF, o grupo resgatou pelo menos R$ 15,5 mil com documentos falsos em nome de funcionários de uma empresa metalúrgica com sede em Mirassol. Os saques foram feitos nas cidades de Estrela d’Oeste e de General Salgado.

Pela apuração, as fraudes foram descobertas quando parte do grupo foi a Auriflama para sacar novas parcelas. “O gerente da agência da Caixa Econômica Federal na cidade percebeu inconsistências dos dados e, após confirmar com a indústria metalúrgica que os pedidos eram falsos, acionou a polícia”, afirma comunicado do MPF. 

Uma mulher foi presa em flagrante na ocasião. Dois comparsas que estavam na cobertura da ré fugiram, mas tiveram a identidade confirmada pela mulher. “Ao longo das investigações e da tramitação do processo, o envolvimento dos quatro criminosos ficou demonstrado também por meio de imagens dos circuitos internos das agências bancárias, de dados telefônicos dos números que utilizaram e de relatos de testemunhas”, informa a promotoria federal. 
Pela decisão, um dos condenados continua preso durante o período de recursos.

Outros três réus poderão recorrer da sentença em liberdade. 


Mais notícias sobre Direito

Direito

Vendedor denunciado por contrabando de cigarros é condenado a mais de sete anos de prisão em Jales

A Justiça Federal condenou um vendedor de Uberaba (MG) flagrado em fevereiro...


Direito

Jales - Três anos mais tarde Justiça de Jales condena envolvidos nos desvios do Hospital de Câncer

Operação Corrente do Bem – PF Jales/SP - Justiça Estadual condena os...


Direito

Claro terá que pagar R$ 40 mil de indenização por ligar mais de 10 vezes por dia

A Claro também foi sentenciada a pagar R$ 500 por cada ligação adicional...

Direito

Juiza manda devolver R$ 36 mil a casal de idosos

  Representados pelo MP, os idosos residem na Instituição de Longa...