Educação

Ensino médio volta dia 7 de outubro em Rio Preto



A Secretaria da Educação de Rio Preto e o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus decidiram que as aulas presenciais nas escolas de educação infantil e dos anos iniciais do fundamental (1° ao 5° ano) só retornarão em 2021. Até o fim do ano, essas unidades, seja particulares ou públicas, continuarão com aulas de forma remota. Já alunos do ensino médio, de instituições de educação profissional e de ensino superior (graduação e pós-graduação) poderão voltar para as instituições de ensino a partir do dia 7 de outubro, respeitando os protocolos de retomada.

Para alunos da segunda etapa do ensino fundamental (6° ao 9° ano) de Rio Preto, o retorno ainda será analisado e não há uma decisão se as aulas presenciais em voltam ou não neste ano. Segundo a pasta, uma nova análise dos índices da pandemia no município será feita e a decisão anunciada nos próximos dias. "Tanto no ensino infantil quanto nos anos iniciais do fundamental essas aulas serão retornadas apenas em 2021. Continuarão acontecendo todas as atividades quanto ao ensino remoto em todas as unidades até o final de 2020", explicou a secretária da Educação de Rio Preto, Sueli Costa.

A decisão da Educação do município junto ao Comitê foi feita após uma pesquisa com pais da rede municipal de Rio Preto apontar que 74,9% são contra a volta às aulas em 2020. A maior parte dos pais aponta o risco de contágio como maior preocupação em relação ao retorno.

Outro ponto que também pesou na decisão foi a idade dos alunos da educação infantil e do ensino fundamental (até 10 anos), que apresentam maior dificuldade de manutenção das medidas de prevenção de transmissão do vírus, como o distanciamento social, uso individualizado de máscaras e higienização das mãos.

Em Rio Preto, as escolas públicas dos anos iniciais do fundamental são administradas pelo município. Já o ensino médio é administrado pela rede estadual. Com a decisão do município, a responsabilidade pelo retorno das aulas presenciais na cidade ficará a cargo do Estado e das instituições particulares que decidirem retornar. Enquanto isso, a Prefeitura de Rio Preto fará apenas a fiscalização das escolas que decidirem pelo retorno através da Vigilância Sanitária.

A retomada deverá ser gradativa, ou seja, com 35% da capacidade da sala por dia, distanciamento social entre alunos e rígidos protocolos de higienização das escolas. Já as faculdades ainda não se pronunciaram se voltarão ou não a ter aulas presenciais em 2020. Algumas fizeram questionários com os alunos sobre o retorno, o que deve a ajudar na decisão da retomada.

Para a professora e especialista em educação do Ibilce Luciana Aparecida Nogueira da Cruz, a retomada das crianças para a sala de aula nesse ano representava um perigo. "Acredito que não tem como voltar com as crianças. A criança precisa do contato físico. Nós já ficamos incomodados com máscara, imagine uma criança. É impossível manter elas longe umas das outras. Agora se pensar no ensino superior é possível, desde que sejam adultos conscientes mantendo a distância".

Luciana também diz que as crianças não têm regras internalizadas, o que dificulta a compreensão. "Só pensar em piolho e hepatite A. Quando uma criança tem na escola, várias crianças da escola normalmente pegam. Imagine a Covid-19 que é uma doença infecciosa", afirma. Apesar de não fazerem parte do grupo de risco, as crianças podem pegar a doença e a apresentar a forma grave. Além disso, elas podem transmiti-la, mesmo sendo assintomáticas.

Na região, outras cidades também já adiaram o retorno das atividades presenciais nas escolas para 2021. É o caso de Uchoa, Olímpia, Ouroeste, Américo de Campos e Itajobi, que anunciaram o retorno somente no ano que vem. A expectativa é que, com a decisão de Rio Preto, outras cidades também anunciem o adiamento da volta às aulas presenciais para 2021.

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.


Mais sobre Educação