Polícia

CASAL QUE RECRUTAVA ALUNOS PARA FACULDADE DE MEDICINA DE FERNANDÓPOLIS É PRESO EM PONTA PORÃ



Um portal de notícias de Campo Grande(MS), a propósito de noticiar a iniciativa do Ministério Público Federal de Jales – que recomendou à Universidade Brasil o cancelamento de matrículas de alunos do curso de Medicina do campus de Fernandópolis – noticiou, também, que “esta é uma das universidades que está fazendo o recrutamento de estudantes de medicina em Ponta Porã, Pedro Juan Caballero e Ciudad Del Este”.


Na mesma notícia, o portal informa, ainda, que “no mês passado um casal de recrutadores foi preso acusado de dar calote em vários estudantes que pagaram cerca de R$ 70 mil por uma vaga na universidade brasileira e ficaram sem o dinheiro e sem a vaga na instituição de ensino”.

A notícia não informa, porém, se o casal foi preso no Brasil ou no Paraguai. 


Como se sabe, o MPF em Jales apurou que, desde 2016, mais de 300 estudantes foram admitidos no curso de Medicina, ultrapassando o limite de vagas permitido à instituição pelo Ministério da Educação. O caso chegou ao MPF após denúncia de alunas sobre o excesso de estudantes no campus, o que inclusive estaria gerando prejuízo à qualidade do ensino no local.


A investigação conduzida pela Procuradoria revelou que, apesar de a universidade estar autorizada a ofertar, no total, 778 vagas, distribuídas pelas turmas dos seis anos da graduação, há atualmente 1.097 alunos matriculados no curso de medicina em Fernandópolis, ou 319 a mais que o permitido.

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.


Mais sobre Polícia